TUDO ACEITA E NADA MERECE

sexta-feira, 25 de maio de 2007

Nome Colectivo

Quando oiço a palavra “Escória” são muitas as coisas que me vêm à cabeça, mas nenhuma delas está no dicionário ou na enciclopédia.
Provavelmente essas mesmas ideias que me ocorrem nada são ou muito pouco serão quando comparadas com tudo o que a Escória representa para vocês, outros leitores e colaboradores da Escória-virtual, para vocês fundadores, os mesmos de há 30 anos.
A inveja é um sentimento muito feio, não há dúvida, mas de vez em quando não lhe conseguimos escapar...tocando-nos, por fim, a todos. Neste caso, sinto aquela “inveja-que-não-faz-mal-a-ninguém”, em relação a vocês, os tais “de há mais de 30 anos”.
Lamechice: não há coisa mais bonita que uma amizade de uma vida. Lamechice que é verdade, que é realidade, que são vocês.
Eu, que me sinto uma pequena parte de vós (filho de escória, escória é!), já ouvi centenas das vossas histórias e estórias e acabo sempre assim : “Caramba, como é que conseguem?! Quem me dera...”
Não peço nem espero resposta porque há coisas que mal ou nunca se explicam (fico à espera de umas “Memórias”), simplesmente gostava de ter um grupo de amigos com os quais, daqui a 30 anos, tal como vocês, beberei uns copos e contarei histórias da juventude com “felicidade” escrito na testa.
Tenho amigos que sei serem para a vida, tenho outros que também sei terem ficado pelo caminho, mas vocês têm outra coisa: a Escória! É um nome colectivo, uma colmeia, um pelotão, um coro. É uma equipa de futebol dos anos 60, não pelos cabelos brancos, mas pelo amor à camisola, pela entrega, pela unidade. Só assim também é que sabem sobreviver ao “até breve” daqueles apressados que já partiram. Esses que estão em cada um de vós (de nós, aliás), esses que ficaram no B.I. com o apelido “Escória”.
Tudo isto só para explicar porque vou votar na “Escória” para uma das 7 maravilhas do mundo!
Um abraço.

2 comentários:

Joana Nicolau disse...

...Nem mais!

Ainda me lembro de aqui há uns anos atrás todas as últimas sextas feiras do mês chatear o meu pai para me deixar ir aos jantares da Escória e ficar super irritada por ele me responder sempre que as mulheres só podem ir a um jantar Escória no dia do seu mestrado/doutoramente (outra das tais histórias que sempre me hei-de lembrar. Entre outras.) - parecia-me tão injusto!

Okay, se calhar não foi assim há "tantos anos", volta e meia ainda o chateio com isso... :)

Mas a verdade é mesmo como tu disseste: também eu sinto essa inveja saudável de quem conseguiu manter um grupo de amigos ao longo da vida, de quem todas as últimas sextas feiras do mês tem encontro marcado com o passado, o presente, o futuro e o bom humor.

Nada tenho a acrescentar para além de que não posso concordar mais com o teu texto :)

Viva à Escória! :D

escória-porco disse...

Espectáculo!!!!
Com Escórias-mirins deste calibre o conceito ESCÓRIA não vai acabar.
Abaixo a Elite, viva a Escória.