TUDO ACEITA E NADA MERECE

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Finalmente conseguiram

Era uma vez uma organização - aparentemente ao serviço de todos nós - onde todos os dirigentes, menos um, pertencem a uma determinada corporação. Até mesmo o chefe máximo. Melhor dizendo, todos os chefes máximos. Ora esse desalinhado, por acaso funcionário da empresa há muitos anos, até era uma espécie do "Cristiano Ronaldo da casa"; ou seja, era um dos melhores (ou o melhor) da europa no seu ofício, situação que provocava uma certa urticária nos seus pares, condenados às tristes figuras que se conhecem. Ora essa cáfila está de parabéns porque conseguiu o seu objectivo. Essa escrecência foi finalmente substituída; pelo menos é o que dizem os jornais. Meus senhores podem finalmente abrir as garrafitas de espumante.

1 comentário:

Chico disse...

Estou, como um escória deve estar - "a cagar-me" se sou suspeito - mas sublinho...
Abraço